BC responde à resposta de Jader

Em mais uma etapa da briga travada com o presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), o Banco Central voltou a responder ao senador que, em nota oficial do seu gabinete, emitida no início da tarde, chamou a instituição de mentirosa. Em nota à imprensa, o BC reafirma o que havia sido divulgado, ontem, sobre o caso Banpará. Segundo o BC, a nota divulgada por Jader transcreve parte do trabalho-resumo concluído em março deste ano, e que foi remetido ao senador e ao Ministério Público do Pará. O BC chama a atenção para o fato de o último parágrafo da nota do senador ter reproduzido o texto original do banco apenas parcialmente. A frase, tal como citada por Jader, segundo o BC, omite o trecho "... à exceção daquela situação antes descrita, relativa ao cheque administrativo de nº 84/110". No último parágrafo da nota do senador, retirada do trabalho-resumo enviado pelo BC, está escrito que "não se pode afirmar categoricamente para quem se destinaram os valores sacados do Banpará pelos cheques administrativos objetos dos processos sob exame....". A frase completa contêm a exceção agora descrita pelo BC, ou seja, no caso de um dos cheques, o BC chegou ao destinatário final. A nota do BC não diz se esse destinatário final é o senador. O Banco Central termina a nota esclarecendo que "somente a leitura da íntegra do trabalho-resumo encaminhado ao senador e ao Ministério Público do Pará permite uma visão correta dos termos em que o senador é citado nos relatórios do BC".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.