BBB da CPI: Witzel chama Flávio de 'mimado', invoca HC e vai embora

Mesmo autorizado pelo STF a não comparecer, governador cassado do Rio vai à comissão, bate-boca com Flávio Bolsonaro e encerra depoimento diante das perguntas de senadores governistas

Adriana Ferraz, O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2021 | 15h12

Ele podia ter permanecido em silêncio ou nem comparecido, mas longe dos holofotes desde que teve o mandado de governador do Rio cassado, o ex-juiz Wilson Witzel aproveitou a oportunidade que a CPI da Covid lhe deu nesta quarta, 16, e voltou ao noticiário com um roteiro devidamente calculado. Após discursar contra o governo Jair Bolsonaro durante mais de três horas, usou o habeas corpus concedido a ele pelo Supremo Tribuna Federal, levantou e foi embora sem responder às provocações dos senadores governistas, mas não sem chocar o público fiel da comissão.

Mas antes de sair bem que o ex-governador aproveitou para bater boca com o senador Flávio Bolsonaro, o filho do presidente que sempre aparece na comissão quando o depoente do dia pode comprometer o governo do pai. Mas, nesta quarta, o próprio Flávio cuidou de fazer isso ao tirar a máscara para falar.

E quem diria que a diva Whitney Houston fosse um dia parar na CPI da Covid. Claro, isso não aconteceu de forma oficial, a cantora não sentou no banco de testemunhas ou de investigadas, mas liderou o ranking de popularidade dos internautas pela manhã. E a culpa foi de Witzel, mas, neste caso, só pela sonoridade de ambos os nomes.









 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.