BB pedirá alterações no relatório da CPI dos Correios

O Banco do Brasil (BB) divulgou nesta quinta-feira nota em que repudia as conclusões do relatório final da Comissão Parlamentar Mista dos Correios (CPI Mista dos Correios) e anuncia que encaminhará uma petição à comissão para que sejam feitas alterações no texto apresentado na quarta-feira. O objetivo do encaminhamento da petição, de acordo com a nota, é o de "retificar eventuais inconsistências". A nota do BB diz ainda que o banco considera "prematuras" as conclusões da CPI, em especial pelo fato de o relatório ter "admitido" que houve "conivência da Diretoria do banco com eventuais atos ilícitos". "Desde o início dos trabalhos da CPI, o Banco do Brasil sempre colaborou com as autoridades na investigação de quaisquer irregularidades, não apenas com o fornecimento tempestivo de dados e apoio de técnicos, como dispondo-se a esclarecer prontamente todas as dúvidas suscitadas na apuração dos trabalhos", afirma a nota do BB. O texto procura ressaltar as "providências corretivas e preventivas" adotadas pelo banco ao longo dos trabalhos da CPI. Neste ponto, a nota destaca a suspensão de campanhas de propaganda, a rescisão de contratos, a realização de auditoria interna nas ações de marketing, a revisão de processos e a reestruturação da Diretoria de Marketing e Comunicação. "Algumas dessas iniciativas, como a suspensão dos adiantamentos ao fundo Visanet e a revisão de todo esse processo, aconteceram a partir de setembro de 2004, muito antes, portanto, da vigência da CPI dos Correios", conclui o texto, distribuído pela Assessoria de Imprensa do Banco do Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.