Bayer retira do mercado remédio para reduzir colesterol

O laboratório Bayer anunciou nesta quarta-feira a retirada do medicamento Lipobay, indicado para reduzir os níveis de colesterol, em 80 países onde é comercializado. A medida foi adotada depois de a indústria verificar o índice elevado de efeitos colaterais do remédio, cujo princípio ativo é conhecido como cerivastatina.Entre as reações adversas severas causadas em alguns pacientes está a destruição da musculatura esquelética. Nos Estados Unidos, a Administração de Drogas e Alimentos (FDA) informou ter sido notificada da ocorrência de 31 mortes que seriam relacionadas ao uso do medicamento. Do total, 12 pacientes haviam usado simultaneamente durante o tratamento cerivastatina e gemfibrozila, outra droga usada para combater o colesterol.A diretora médica da Bayer no Brasil, Siumara Pancotti, não soube dizer quantos casos de reações adversas ocorreram no Brasil. "As informações estão concentradas na sede da Bayer, que realiza as investigações." Até o fim da tarde, ela não havia recebido comunicado sobre a morte de pacientes nos Estados Unidos.Lançado em 1997, o Lipobay é consumido por cerca de 6 milhões de pacientes. A venda do medicamento rende aos cofres da Bayer 350 milhões de euros por ano. No Brasil, o remédio é usado desde 1998.A retirada do medicamento do mercado começou hoje, por determinação espontânea da empresa. "Tomamos esta decisão focados na prevenção da segurança dos pacientes. Continuaremos fornecendo informações detalhadas ao longo dos próximos meses sobre a avaliação do risco-benefício da cerivastatina", explicou, por meio de uma nota oficial, o diretor mundial da área farmacêutica da Bayer, David Ebsworth. Siumara informou que a possibilidade de trazer o produto novamente para o mercado será definida até o fim deste ano.A diretora explica que o Lipobay pertence à classe de drogas estatinas. "Entre os efeitos colaterais clássicos dessas drogas está a destruição da musculatura esquelética, chamada rabdomiólise." No entanto, os índices encontrados com o uso da Lipobay está acima do considerado aceitável.Ela acredita que parte desse fenômeno é provocada pela associação do Lipobay com gemfibrozila. "A contra-indicação consta da bula, mas há alguns profissionais que ainda associam as duas terapêuticas." A destruição da musculatura provoca a liberação de uma proteína, a mioglobina que, em alguns casos, pode provocar a insuficiência renal aguda. Dúvidas podem ser esclarecidas no atendimento da Bayer pelo telefone 0800-7015589.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.