Battisti não crê em retaliação italiana contra o Brasil

Em entrevista ao jornal Brasil de Fato, que chegou às bancas hoje, o ex-ativista italiano Cesare Battisti disse não acreditar em retaliação da Itália contra o Brasil em função da decisão de não extraditá-lo. "A Itália sempre foi um blefe. É a Itália quem precisa do Brasil. O que a mídia passa é muita mentira", afirmou. Parte da entrevista já havia sido antecipada pelo jornal no último dia 21, quando circulou a declaração de Battisti de que "me derrotar, é derrotar o Lula".

AE, Agência Estado

28 de janeiro de 2011 | 15h39

Battisti é acusado de quatro assassinatos na Itália na década de 70, quando integrava o grupo Proletários Armados pelo Comunismo. Ele nega todas as acusações. O ativista está preso no Basil desde março de 2008. Em 2009, o então ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu asilo político a Battisti. No mesmo ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou a decisão de Tarso, mas definiu que a decisão final sobre a extradição de Battisti caberia ao presidente da República. Em seu último dia de mandato, em 31 de dezembro do ano passado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou a extradição.

No início deste mês, a defesa de Battisti pediu à Justiça sua libertação. A decisão caberá ao plenário do STF em fevereiro, quando os ministros retornarem do recesso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.