AFP/Polícia Boliviana
AFP/Polícia Boliviana

Battisti merece 'terminar seus dias na prisão', diz governo italiano

Roma espera que Battisti possa ser ser enviado ao país europeu nos próximos dias

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

13 de janeiro de 2019 | 07h20

GENEBRA - O governo italiano e partidos de diferentes orientações comemoraram a prisão de Cesare Battisti na Bolívia. Roma anunciou que um avião já foi enviado ao país e agora aguarda o trâmite legal para que o condenado por terrorismo na Itália possa ser deportado, esperando que isso possa ocorrer nas próximas horas ou dias. A operação que capturou Battisti na Bolívia contava com membros da polícia italiana. 

Antonio Bernardini, embaixador da Itália no Brasil, foi um dos primeiros a comentar. “Battisti está preso! A democracia é mais forte do que o terrorismo”, escreveu nas redes sociais

Cesare Battisti poderia ser extraditado para a Itália ainda nesta semana. Mas existe uma questão legal ainda a ser resolvida para determinar se ele poderia ser enviado direto da Bolívia para a Itália ou se teria de passar primeiro pelo Brasil. 

Matteo Salvini, ministro do Interior da Itália e líder de um partido de extrema-direita, foi outro que comemorou. Segundo ele, um criminoso “não merece uma vida confortável na praia, mas terminar seus dias na prisão”. 

Com uma imagem de Battisti na praia, o ministro italiano agradeceu “de coração ao presidente Jair Bolsonaro e ao novo governo brasileiro que mudou o clima político que permitiu essa prisão”. “Acabou a bendição”, insistiu. 

Durante a madrugada, o filho do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro, também mandou uma mensagem para o político italiano. “O Brasil não é mais terra de bandido. Matteo Salvini, um presentinho está chegando”, escreveu.

Nesta manhã, o presidente Jair Bolsonaro usou o Twitter para celebrar a prisão de Battisti e aproveitou a ocasião para criticar o apoio prestado pelo PT ao italiano.

O ex-primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, também comemorou o ato. "A prisão de Cesare Battisti na Bolívia é uma boa notícia. Todos os italianos, sem qualquer distinção política, querem que um assassino seja trazido de volta ao nosso país o mais rápido possível para servir. sua sentença em uma prisão italiana, hoje é um lindo dia ", escreveu no Twitter.

O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, escreveu no Twitter que Battisti precisa cumprir sua pena, sem qualquer redução por conta de eventuais meses passados na cadeia em outros locais. "Um terrorista vermelho que zombou das vítimas, suas famílias e da Itália merece ficar na cadeia!", escreveu. 

Quem também não mediu palavras foi Alberto Torregiani, filho de uma das vítimas de Battisti. Em declarações à agência Ansa, ele indicou que a prisão ocorria no “momento certo". "Talvez seja realmente um bom dia”, disse. "Não me atrevo a pensar que agora ele pode encontrar um truque, um livro teria que ser escrito”.

O ministro da Justiça italiano, Alfonso Bonafede, garantiu que Battisti agora será entregue às autoridades de seu país. "A tensão das últimas horas pode deixar espaço para a satisfação de ter alcançado um resultado esperado de 25 anos”, comemorou. "Meus pensamentos vão para as famílias de suas vítimas: Antonio Santoro, Pierluigi Torregiani, Lino Sabbadin, Andrea Campagna. Eles podem dizer que, finalmente..Justiça foi feita!”, completou.

A Polícia de Estado da Itália publicou um vídeo de cinco segundos, no qual Battisti aparece andando em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. As imagens foram gravadas pela agência italiana de inteligência, antes de a prisão ser efetuada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.