Bate-boca entre deputados interrompe depoimento de Bastos

O depoimento do ministro Márcio Thomaz Bastos à Comissão de Constituição e Justiça da Câmara chegou a ser suspensa por alguns minutos pelo presidente da comissão, Sigmaringa Seixas (PT-DF), por causa da briga entre os deputados pernambucanos, Fernando Ferro (PT) e Roberto Magalhães (PFL). Falando como líder interino do PT, Ferro defendeu o governo Lula e disse que a oposição "busca desesperadamente uma forma de achar argumentos para derrotar o presidente Lula". Magalhães interrompeu dizendo que o petista deveria se ater ao tema da sessão da CCJ, que é a quebra do sigilo bancário do caseiro. "Estamos em um comício ou num circo? Temos que acabar com a ditadura dos líderes", disse Roberto Magalhães, referindo-se ao direito dos líderes partidários de falar em qualquer momento da sessão. "O senhor é que serviu a ditadura", respondeu Fernando Ferro, ao deputado do PFL. O presidente da comissão interrompeu a sessão e os dois deputados ainda continuaram a discussão, de pé, por cerca de cinco minutos.O ministro Márcio Thomaz Bastos deixou o plenário da CCJ e aguardou por alguns minutos o reinício da sessão, que já foi retomada. Pouco antes do bate-boca entre Ferro com Magalhães, o deputado Alberto Goldman (PSDB-SP) tinha chamado o ex-ministro Antonio Palocci e o presidente Lula de "herói sem caráter". Márcio Thomaz Bastos disse que Goldman fazia um "discurso panfletário".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.