Bastos não descarta intervenção em Rondônia

O ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, afirmou nesta segunda-feira, 7, que neste momento "não está no horizonte" do governo federal fazer uma intervenção no Estado de Rondônia, onde a Polícia Federal desbaratou uma quadrilha que agia nos três Poderes. "Não estou descartando intervenção, mas estou dizendo que intervenção neste momento não está no nosso horizonte", disse. "Intervenção é uma medida extremamente grave e séria", completou. Bastos relatou que no encontro desta segunda-feira com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto, apresentou um quadro sobre a situação em Rondônia. A Polícia Federal desmontou na última sexta-feira, com a Operação Dominó, uma quadrilha integrada por dirigentes dos três Poderes de Rondônia, acusada de corrupção, fraude, improbidade administrativa, venda de sentença e lavagem de dinheiro, entre outros crimes. Liderado pelo presidente da Assembléia, José Carlos Oliveira (PSL), o grupo é acusado de ter provocado um rombo nos cofres públicos de pelo menos R$ 70 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.