Bastos não depõe nesta terça-feira na Câmara

Está descartado o depoimento do ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, nesta terça-feira no plenário da Câmara, como havia sido acertado na semana passada entre os líderes governistas e de oposição na Casa. A data do depoimento ainda está em negociação com o governo, mas provavelmente o ministro falará aos deputados na quinta-feira, sem a participação dos senadores. O ministro vai explicar aos parlamentares se teve participação na elaboração da defesa do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci na violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo Santos Costa.Para que o depoimento acontecesse amanhã, seria necessário o cumprimento de uma questão regimental, que seria a convocação da sessão especial para esse fim no encerramento da sessão ordinária de hoje, o que não aconteceu.O líder do PPS na Câmara, deputado Fernando Coruja (SC), insistiu no comparecimento, nesta terça-feira, do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, à Câmara. O deputado argumentou que, semana passada, foi fechado acordo entre governistas e oposicionistas marcando a audiência para amanhã, às 14 horas, no plenário da Câmara, e que a marcação de qualquer outra data seria quebra de acordo.Coruja é autor do requerimento de convocação do ministro da Justiça para a Câmara. Na semana passada, governo e a oposição fecharam um acordo para que o PPS retirasse o requerimento da pauta. O próprio ministro Thomaz Bastos havia aceito a data de quinta-feira, dia 20. Mas, até agora, não há acordo para que o depoimento seja conjunto com o Senado, já que os senadores também querem ouvir o ministro da Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.