Bastos defende novo projeto de reforma do Judiciário

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, disse nesta segunda-feira que o projeto de reforma do Judiciário que está no Senado e cujas discussões podem ser retomadas em breve não é considerado ideal pelo governo. ?Essa não é a nossa reforma do Judiciário?, afirmou, após encontro com o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Nilson Naves.Thomaz Bastos declarou não acreditar que a reforma do Judiciário seja aprovada neste ano. No Senado, o presidente José Sarney e os líderes partidários decidiram retomar a discussão do projeto de reforma do Judiciário já aprovado pela Câmara. Alegam que o assunto não pode ficar parado e que, quando o governo enviar suas sugestões, elas serão analisadas.O ministro da Justiça voltou a contar que uma equipe de técnicos do Ministério da Justiça está fazendo um amplo estudo do Poder para diagnosticar as falhas. Ele defendeu mais uma vez a instituição de um controle externo dos tribunais. ?O controle externo não é nenhuma invasão na independência e na consciência dos juízes?, disse.Nilson Naves, que é a favor de um controle interno, disse que o projeto que está no Congresso não resolverá todos os problemas da Justiça, mas solucionará a maioria. Segundo Naves, a criação de um controle externo seria um ?despropósito?. ?Aceito um controle interno feito por membros do Judiciário?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.