Bastos crê que seu depoimento encerrará episódio de caseiro

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, manifestou hoje a expectativa de que com o seu depoimento na próxima quinta-feira no Congresso Nacional, para esclarecer o episódio da violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa, o assunto seja encerrado. A declaração foi feita durante a reunião do grupo de coordenação política com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto. Além de Thomaz Bastos, participaram da reunião o vice-presidente, José Alencar, e os ministros das Relações Institucionais, Tarso Genro, e da Secretaria Geral da Presidência, Luiz Dulci. Segundo a secretaria de Imprensa da Presidência da República, durante a reunião o ministro Tarso Genro relatou assuntos pendentes no Congresso e falou da expectativa de que seja votado nesta semana o projeto de orçamento da União deste ano. O presidente, ainda segundo relato da Secretaria de Imprensa, pediu a Tarso uma avaliação da proposta dos prefeitos de ampliar em 1% a participação das prefeituras no Fundo de Participação dos Municípios. Foram discutidas também ações do governo em andamento, que serão encaminhadas ao Congresso Nacional, como os projetos de lei da reforma universitária, de incentivo ao esporte amador e do remédio fracionado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.