BASTIDORES: Presidente espera poeira baixar para procurar Lula

BRASÍLIA - Michel Temer está esperando a poeira baixar para procurar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Convencido de que o plenário do Senado aprovará o impeachment de Dilma Rousseff, Temer também tentará construir pontes com a nova oposição. “Precisamos primeiro esperar passar a decisão do impeachment, não é verdade?”, disse ele, em entrevista ao Estado, no último dia 14. “O que eu faço é ir governando.”

Vera Rosa, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2016 | 05h00

A ordem do Planalto é fazer acenos à oposição no Congresso. Em recente conversa com o novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Temer disse que atuará não apenas pela pacificação da base aliada como também dos adversários.

Maia só chegou ao comando da Câmara porque o Planalto o apoiou e setores do PT se uniram ao PSDB e ao DEM para derrotar o Centrão, grupo do ex-presidente da Casa Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Depois da vitória de Maia, porém, Temer afirmou que atuará para acabar com as divisões entre aliados, pois precisa de votos no Congresso para aprovar as medidas amargas do ajuste fiscal. 

Ficou preocupado, no entanto, em ser mal interpretado após entrevista dada ao Estado, na qual falava em “desidratar” o Centrão, e por isso mandou um telegrama a todos os integrantes do grupo.

“Não faço distinção de grupos em minha base de governo”, escreveu Temer, na semana passada, em mensagem aos deputados de partidos que compõem o Centrão. “Todos são da base e todos têm extrema importância. Por isso trabalharei para a união desses partidos em prol do Brasil e não farei discriminação de nenhum grupo. Todos têm o meu respeito.”

A nova oposição achou graça ao saber do telegrama, mas, apesar do duro discurso contra o governo Temer, muitos ali já abandonaram Dilma há muito tempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.