Bastidores: Entrada de Palocci na escolha reduz chances de Adams

Escolha do substituto de Eros Grau ainda é discutida no governo

Mariângela Galluccci, de O Estado de S. Paulo

28 de janeiro de 2011 | 23h00

O processo de indicação do substituto do ministro Eros Grau teve pelo menos dois nomes dados como certos. Primeiro, o escolhido seria o ex-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Cesar Asfor Rocha. Depois, o advogado-geral da União, Luis Inácio Adams.

 

O ministro do STJ Luiz Fux, que não constava nessa lista, é tido agora como o favorito. Em 2010, Fux ganhou notoriedade ao presidir uma comissão de juristas encarregada de elaborar um anteprojeto para o novo Código de Processo Civil.

 

Conforme comentários nos bastidores do governo e do STF, a mudança ocorreu porque o processo teria sido assumido pelo ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci. No governo Lula, a escolha concentrava-se nas mãos do ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos.

 

Adams era o preferido de Lula. Considerado competente, o advogado-geral da União interveio com sucesso em momentos-chave para o governo, como a derrubada de liminares que impediam o prosseguimento do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), no ano passado, e na briga pela concessão de licenças ambientais para obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.