Base pede que PR esteja presente no coquetel de Dilma

Deputados da base aliada manifestaram solidariedade ao PR devido à forma como foi feita a substituição de Alfredo Nascimento por Paulo Sérgio Passos no Ministério dos Transportes. Os gestos dos aliados visam reduzir a insatisfação da bancada do PR, que foi manifestada pela ausência de deputados do partido em um almoço entre os líderes governistas na Câmara e a ministra Ideli Salvatti (PT-SC).

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

12 de julho de 2011 | 19h34

Os aliados tentam apaziguar os ânimos do PR e evitar que o partido se afaste da base de sustentação da presidente Dilma Rousseff. O PR vai reunir a sua bancada amanhã para decidir se enviará ou não representante ao coquetel que a presidente oferecerá a líderes da base aliada na noite de amanhã.

O líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), fez o apelo de público para que o aliado não se afaste. "Fui fazer um apelo para que o PR fosse ao coquetel. É um gesto importante da presidente com o Congresso e seria bom que eles fossem". Henrique Eduardo Alves, o líder do governo, Cândido Vaccarezza (PT-SP), e o líder do PTB, Jovair Arantes (GO), foram alguns dos que procuraram as lideranças do PR.

O líder do PR, deputado Lincoln Portela (MG), reafirmou que o partido continua na base, mas confirmou que a bancada vai decidir se o PR terá ou não representantes no encontro com Dilma. Ele voltou a fazer elogios a Passos, mas criticou o "relacionamento" do Palácio do Planalto com os parlamentares. "O nosso desconforto é com a maneira de tratar a base", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilmaaliadoscoquetel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.