Base do governo acredita em aprovação do mínimo, diz Rebelo

O ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, disse que a base do governo está "confiante" e acha que "tem todas as condições" para aprovar a medida previsória fixando o salário mínimo em R$ 260,00. Para Rebelo, a votação da MP é mais um desafio e que terá o apoio, a lealdade e a coesão da base aliada. Ele considerou que não haverá ausência de deputados governistas. "Não somos submetidos a teste mas submetidos à atividade permanente de coordenação do governo", afirmou, ao ser indagado se a votação da MP poderia ser o seu primeiro grande teste à frente da pasta. Segundo Rebelo, a base do governo está confiante de que a MP vai garantir que o salário tenha não só a reposição da inflação mas também um pequeno aumento e traga perspectivas de uma política permanente para o valor de compra do mínimo. Em relação à cobrança do líder do PL, que condicionou o apoio da bancada a um acordo conjunto com outros partidos aliados, sobretudo com o Senado, Rebelo respondeu: "Sempre trabalhamos com a hipótese de harmonia e é com esse sentido que nós pretendemos votar e aprovar a MP". Diante da insistência dos jornalistas para que tivesse um prognóstico da votação, ele disse que "antecipar resultados em política, futebol e sentença de juiz é sempre uma coisa que não se recomenda". Em relação as insatisfações identificadas hoje na bancada do PL, o ministro afirmou que a relação de confiança é sempre de construção e há necessidade de aperfeiçoamento. Rebelo está reunido com a bancada do PC do B, partido do qual ele pertence. Já o líder do PSB, Renato Casagrande (ES), prevê que dos 20 deputados da bancada, 16 vão participar da votação logo mais e 12 deputados serão favoráveis à medida provisória do mínimo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.