Base de Alckmin barra CPI da Nossa Caixa na Assembléia

Um dia depois de ter aceitado o pedido de demissão de seu assessor especial de Comunicação, Roger Ferreira, por suspeita de envolvimento em irregularidades na Nossa Caixa, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pré-candidato do PSDB à Presidência, afirmou não ver problema na abertura de uma CPI na Assembléia Legislativa para apurar o caso."Nenhum problema que a Assembléia investigue, chame as pessoas, abra CPI. O governo é absolutamente transparente", assegurou.Apesar do discurso do governador, feito pela manhã, o comportamento da base de sustentação de Alckmin na Assembléia foi outro. À tarde, a oposição denunciou uma operação abafa na Casa para impedir a criação da CPI da Nossa Caixa.Durante reunião de líderes, os parlamentares da base de apoio do governo rejeitaram o pedido de abertura da CPI feito pelo líder do PT, Enio Tatto, e a convocação de quatro pessoas suspeitas de envolvimentos nas fraudes do banco, entre elas Roger Ferreira.Dos 14 líderes que participaram do encontro de terça, 10 votaram contra a abertura da CPI, 3 estiveram ausentes (PRN, PCdoB e PSC) e apenas Tatto, do PT, votou pela abertura da comissão.Além de conseguir barrar a CPI, a base de sustentação de Alckmin também conseguiu a seu favor aprovar que a Comissão de Fiscalização e Controle da Assembléia pedisse apenas os dados da Nossa Caixa já presentes na apuração realizada pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE)."Essa foi mais uma CPI das 69 que não deixam instalar pela blindagem em torno do Geraldo Alckmin", protestou o líder petista, que reclamou ainda da atitude do PSDB e do PFL, que rechaçaram até a convocação dos quatro envolvidos na Comissão de Orçamento e Finanças, que é permanente. "É uma blindagem completa orientada pelo Executivo, que prega - mas não cumpre - a lavagem ética."O líder do governo na Casa, deputado Edson Aparecido, negou a existência de operação abafa. "Em nenhum momento dificultamos a instalação da CPI ou das investigações. Dos 14 partidos da Assembléia, 11 compareceram e, fora o PT, todos votaram contra a CPI por considerarem que ela teria caráter eleitoral", alegou. "O PT, evidentemente, quer jogar tudo na mesma vala que a deles", criticou o líder governista.Sobre a demissão de Roger Ferreira, o governador disse ontem que seu assessor "não precisava ter saído" do governo por não haver "nenhum problema" com ele. "Mas ele tomou essa atitude e eu aceitei. Fez um bom trabalho", afirmou Alckmin.As supostas irregularidades na Nossa Caixa foram detectadas no final do ano passado. Investigações do Ministério Público apontaram ilegalidade na intermediação de verbas de publicidade da instituição para favorecer aliados do governo.

Agencia Estado,

28 de março de 2006 | 22h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.