DIDA SAMPAIO|ESTADÃO
DIDA SAMPAIO|ESTADÃO

Base barra convocação de Berzoini para falar ao Senado sobre Bancoop

Ministro da Secretaria de Governo foi ex-presidente do PT e um dos fundadores da cooperativa

Ricardo Brito, O Estado de S.Paulo

23 Fevereiro 2016 | 16h07

BRASÍLIA - A base aliada barrou nesta terça-feira, 23, um pedido de convocação na Comissão de Fiscalização do Senado para que o ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, se pronunciasse sobre as supostas irregularidades ocorridas na Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop) que levaram ao fechamento dela.

A extinta cooperativa habitacional foi um dos alvos da 22ª fase da Operação Lava Jato, denominada Triplo X. No ano em que quebrou, os empreendimentos inacabados foram negociados com outras construtoras, entre elas a OAS, também alvo de mandados na triplo X.

Ex-presidente do PT, Berzoini foi um dos fundadores da cooperativa. O pedido fora apresentado pelo líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), mas os senadores aliados o rejeitaram por oito votos a três. Durante as discussões da votação, o líder do PT na Casa, Humberto Costa (PE), disse que o pedido não tinha cabimento porque Berzoini não tem qualquer relação com os fatos citados, pois não estava na cooperativa quando os fatos ocorreram.

Caiado reclamou da derrubada do seu pedido. "Impressionante a arrogância desse governo toda vez que tentamos esclarecer um fato. Como podem fingir que nada está acontecendo quando temos um ministro que criou a cooperativa mais enrolada do País? E o mais absurdo: depois que a Bancoop foi assumida por uma construtora, apenas um prédio foi concluído com celeridade. O tríplex do Lula. E ele não deve explicações?", questionou Caiado, referindo-se ao fato de que a OAS assumiu a obra da cooperativa de um prédio do Guarujá que seria do ex-presidente. Lula nega.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.