Base aliada tentará mudar teto da aposentadoria

O vice-líder do governo na Câmara, Beto Albuquerque (PSB-RS), afirmou que a base aliada continuará tentando estabelecer o valor da pensão do servidor público em R$ 2,4 mil, mais a metade da diferença entre o teto e o benefício, mesmo depois de o relator ter incluído em seu texto o teto de R$ 1,058 mil, garantindo a diferença de 50% entre o salário do servidor e o teto. Segundo Albuquerque, o texto é diferente do acordo que foi fechado pelos líderes. Portanto, lembrou, nesses novos itens algum partido da base poderá tentar mudar na votação, apresentando destaques para alterar o texto do relator. O vice-líder do PMDB na Câmara, Gastão Vieira, afirmou que "essas idas e vindas do governo estão irritando a base". "O governo recuou porque quis e negociou mal porque quis", disse Vieira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.