Base aliada quer adiar votação de itens da Emenda 29

Depois de conseguir aprovar a Contribuição Social para a Saúde (CSS) com uma margem de vantagem de apenas dois votos, os deputados governistas estão inseguros, na sessão que prossegue hoje, para continuar as votações em outros pontos da proposta do deputado Pepe Vargas (PT-RS), relator do projeto que alterou a regulamentação da Emenda 29 aprovada no Senado. Por volta das 20h40, deputados governistas e da oposição negociavam a possibilidade de encerrar a sessão e retomar as votações na próxima semana.Ainda faltam quatro destaques para concluir a votação do projeto e um deles retira o item que determina a base de cálculo da incidência da CSS, o que inviabilizaria na prática a contribuição para a saúde. A base aliada aprovou hoje a criação do imposto, chamado de nova Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), por 259 votos a favor, 159 contra e duas abstenções. O número de votos necessário para o projeto ser aprovado era de 257.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.