Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Base aliada prioriza reforma da Previdência

A liderança da base aliada na Câmara está alheia à discussão da reforma tributária e só vai assumir integralmente a sua discussão depois da aprovação na Câmara da reforma da Previdência. Os líderes não questionam a fidelidade do relator da reforma tributária, Virgílio Guimarães (PT-MG), e confiam que ele fará um projeto afinado com a equipe econômica, mas o seu método de trabalho, apresentando relatórios preliminares que ora apontam num sentido, ora noutro, estão provocando seu desgaste não apenas na comissão especial, com as fortes críticas feitas ontem mas também dentro da própria bancada da base aliada. Parlamentares mais afinados com o Palácio do Planalto reconhecem que o governo e a base aliada têm dedicado pouca atenção ao projeto da reforma tributária e até reconhecem que a melhor decisão agora é deixar tudo para depois da reforma da Previdência, na Câmara. As críticas diminuíram dentro de sua própria bancada depois que a primeira versão do seu parecer foi divulgada na semana passada. Petistas reclamavam da ausência de um texto para poder encaminhar as discussões. O parecer preliminar divulgado na semana passada aquietou as críticas, mas a versão desta semana piorou a situação. Agora, o melhor é deixar mesmo para depois da Previdência, argumenta um deputado da chamada tropa de choque. Um outro parlamentar da base aliada reclama do critério adotado pelo relator para medidas que afeta os estados. Governistas do Sul e Sudeste estão se sentindo alijados do processo de discussão que levou, por exemplo à renovação da Zona Franca de Manaus até 2023. Mas volta e meia admitem: a verdade é que as lideranças têm dedicado pouco tempo à reforma tributária, um pouco pela confiança no relator e em parte por causa do teor explosivo da reforma da Previdência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.