ED FERREIRA/ESTADÃO
ED FERREIRA/ESTADÃO

Barroso quer parecer sobre regime aberto para Genoino

Genoino conseguiu remição de dias por causa de cursos e trabalho realizado na prisão

BEATRIZ BULLA, Estadão Conteúdo

05 de agosto de 2014 | 17h21

O ministro Luís Roberto Barroso quer a manifestação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a respeito da progressão de regime para o ex-deputado José Genoino, um dos condenados no processo do mensalão. Com o desconto de 34 dias de pena do ex-deputado por trabalho e estudo, homologado na última semana pela Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal, Genoino, passa a ter direito a sair do regime semiaberto para o aberto.

Genoino, que cumpre pena na Papuda, em Brasília, conseguiu a remição de dias devido aos cursos e ao trabalho realizado dentro da prisão. Após a decisão da VEP, a defesa de Genoino aguardava apenas a decisão do STF quanto ao direito do ex-deputado de cumprir pena no regime aberto, já que houve cumprimento de um sexto da pena, condição para a progressão de regime.

A decisão do relator da execução penal no STF, ministro Luís Roberto Barroso, que assumiu os casos ligados ao processo do mensalão após a saída de Joaquim Barbosa, foi de pedir nesta terça-feira o parecer da PGR. Após a manifestação do procurador, Barroso deverá deliberar sobre a situação do ex-deputado.

Mais conteúdo sobre:
mensalãoGenoinoprisãoSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.