Barjas Negri nega envolvimento com a máfia das ambulâncias

O ex-ministro da Saúde no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Barjas Negri (PSDB), depõe na CPI dos Sanguessugas. Em entrevista à Agência Brasil antes do depoimento, ele negou envolvimento no esquema de fraudes com ambulâncias e disse não ter qualquer ligação com Abel Pereira, empresário acusado de receber propina para intermediar licitações. Para Barjas Negri, se houve fraude na saúde, ela não aconteceu no ministério e, sim, nas prefeituras e secretarias. O ex-ministro afirmou também não conhecer o empresário Luiz Antonio Vedoin, dono da empresa Planam, principal envolvida na compra superfaturada de ambulâncias com recursos do Orçamento. A CPI dos Sanguessugas também já convidou para depor os ex-ministros da Saúde, José Serra (PSDB), eleito governador de São Paulo, Humberto Costa (PT) e Saraiva Felipe (PMDB). Os dois últimos assumiram a pasta na gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.