Andre Dusek/AE
Andre Dusek/AE

Barbosa evita falar sobre incidente com Gilmar Mendes

Na semana passada, o ministro e presidente do STF protagonizaram um bate-boca durante sessão

Mariângela Gallucci, de O Estado de S. Paulo

28 de abril de 2009 | 12h27

Em sua primeira aparição oficial após a áspera discussão com o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, o ministro Joaquim Barbosa evitou fazer comentários sobre o incidente e limitou-se a falar sobre a improbidade administrativa e seus efeitos na Justiça eleitoral. Ele participou de um debate na Justiça Federal em Brasília sobre improbidade administrativa.

 

Veja também:

linkAção contra ministro do STF por usar ‘capanga’ divide juristas

linkNos bastidores, Mendes é criticado no STF e no CNJ

 linkPosições provocam isolamento de Barbosa no STF

video Íntegra da discussão e vídeo do bate-boca

linkMinistros do STF dão apoio a Gilmar Mendes após discussão

 

Barbosa, porém, recebeu uma manifestação de solidariedade do procurador da República, Hélio Telho Correa, em nome do Ministério Público Federal de Goiás. Sem citar nomes e numa referência velada ao episódio da semana passada, Telho afirmou: "sou porta-voz dos procuradores e achamos que vossa excelência disse o que precisava ser dito".

 

À saída do auditório, Barbosa evitou conversar com jornalistas.

 

Nesta quarta-feira Joaquim Barbosa estará em São Paulo dando continuidade a um tratamento de coluna. Ele deverá voltar ao plenário do STF na quinta-feira, na continuidade do julgamento sobre a constitucionalidade da Lei de Imprensa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.