Barbosa decide sobre prisão domiciliar de Genoino até quinta, diz advogado

Ex-presidente do PT, preso em regime semiaberto, passou por cirurgia cardíaca no final de junho

Felipe Recondo, O Estado de S. Paulo

20 de novembro de 2013 | 17h08

Brasília - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, disse nesta quarta-feira, 20, aos advogados do deputado José Genoino (PT-SP) que até esta quinta decide se concede prisão domiciliar para o ex-presidente do PT. Os advogados pediram o benefício para Genoino porque o deputado foi submetido, no final de junho, a uma cirurgia cardíaca e precisa de cuidados médicos.

O Ministério Público Federal recomendou ao STF que uma junta médica examine as condições de saúde de Genoino antes da decisão. O deputado passou por exames no Instituto Médico Legal (IML) nesta terça e o órgão teria confirmado que o estado de saúde de Genoino inspira cuidados.

O advogado de Genoino, Luiz Fernando Pacheco, disse, ao deixar o Supremo nesta quarta-feira, que Joaquim Barbosa se disse preocupado com a saúde do petista. "Ele disse que decide de hoje para amanhã (sobre a prisão domiciliar)", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãoGenoinoSaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.