Barbalho ainda poderá ser processado, diz Brindeiro

O Procurador-Geral da República, Geraldo Brindeiro, divulgou nota à imprensa afirmando que poderá requisitar abertura de inquérito criminal, no Supremo Tribunal Federal, contra o presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA). A iniciativa será tomada, segundo a nota, "se as novas investigações do Ministério Público estadual do Pará e da Câmara do Patrimônio Público do Ministério Público Federal concluírem pela autoria e indiciamento do senador, contrariando as conclusões do parecer do Procurador-Geral do Banco Central, José Coelho Ferreira, no sentido da não-identificação de beneficiários dos fatos ilícitos, aprovado pelo então presidente daquele banco, Francisco Gros". A Procuradoria Geral da República havia divulgado nota à imprensa no dia 14, argumentando que o parecer de Ferreira não apontava beneficiários e que só com ?comprovada identificação? dos beneficiários seria possível uma ação do Ministério Público do Pará, para exigir o ressarcimento dos recursos desviados do Banpará e calculados em R$ 10 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.