BankBoston nega ter pago salários em campanha de Meirelles

O BankBoston divulgou nota de esclarecimento, assinada pelo seu vice-presidente de Assuntos Corporativos, Bertrando Molinari, em que nega ter pago salários a pessoas que participaram da campanha a deputado federal do então candidato Henrique Meirelles, em 2002. A nota vem em resposta a uma reportagem divulgada no início da noite desta quarta-feira pelo site da revista Época.A seguir, leia a íntegra da nota:"EsclarecimentoEm relação à matéria divulgada no site da revista Época, sob o título ?BankBoston é acusado de esconder contribuição à campanha do presidente do BC, Henrique Meirelles?, o banco informa:A matéria já começa com um erro: não foram doze os acordos pagos pelo BankBoston, mas oito. Das outras quatro ações, o banco perdeu duas, recebendo os demandantes valores similares aos dos acordos. Duas ações continuam em juízo. Todos os acordos foram feitos pela área de recursos humanos do banco - como sempre se faz quando se trata de disputas trabalhistas - nada tendo a ver com a campanha política do Sr. Henrique Meirelles. Os acordos foram feitos objetivando ganhar tempo e dinheiro, o que de fato se conseguiu, já que os casos foram de pronto resolvidos e os valores pagos foram substancialmente inferiores aos pretendidos pelos demandantes.O BankBoston jamais pagou salários para pessoas que trabalharam na campanha do Sr. Henrique Meirelles. Quando o Sr. Meirelles se aposentou, o seu empregador FleetBoston Financial, por força de contrato, continuou a provê-lo com serviços de segurança.Bertrando MolinariVice Presidente de Assuntos Corporativos"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.