Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Bandeira do 'Fora PT' abre espaço a apoio a juiz Sérgio Moro

Manifestantes que foram às ruas neste domingo com pedidos de afastamento da presidente Dilma Rousseff também defenderam as investigações da Operação Lava Jato e fizeram homenagens ao magistrado que conduz as ações

O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2015 | 13h24

Alguns protestos realizados neste domingo, 16, pelo País contra a presidente Dilma Rousseff também foram marcados por gritos de apoio à Operação Lava Jato, pedidos de punição de políticos envolvidos nas investigações do esquema de corrupção na Petrobrás e homenagens ao juiz Sérgio Moro, que conduz a apuração do caso sobre desvios da estatal. 

Em Brasília, manifestantes pediram impeachment de Dilma e a punição dos crimes de corrupção no governo federal descobertos pela Lava Jato. Apoiadores de uma lista de dez propostas contra a corrupção elaboradas pelo Ministério Público Federal se espalharam pela Esplanada para colher assinaturas que endossem o projeto. 

No Recife, a manifestação ganhou um boneco gigante em homenagem a Sérgio Moro. Vestido com uma toga e segurando uma mangueira (em alusão as mangueiras utilizados em lava-jatos de postos de gasolina), o boneco chamou a atenção de adultos e crianças, que paravam para tirar selfies junto ao "astro". "Eu adorei a ideia. Ninguém melhor para ser homenageado hoje no Brasil do que o juiz Sérgio Moro. Ele é um herói nacional", afirmou a economista Flávia Guerreiro, enquanto postava uma foto sua junto ao boneco em suas redes sociais.

No Rio, líderes do movimento também protestaram contra a corrupção e pediram o impeachment de Dilma. Muitos levaram faixas a Copacabana com dizeres contra a corrupção. Quatro carros ecoaram palavras de ordem pelo impeachment, contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de exaltação a Sérgio Moro. Houve manifestantes que seguram faixas pedindo a intervenção militar "constitucional" e outros com cartazes críticos quanto à posição do governo federal em relação ao aborto e à redução da maioridade penal. 

Lula. O ex-presidente Lula também foi alvo de protestos pelo País. Em frente ao Congresso Nacional, os manifestantes levaram um boneco inflável que representava o ex-presidente com uma roupa de presidiário e os números 13-171. Eles levaram também uma cela improvisada, com bonecos do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares,  condenado no processo do mensalão,  João Vaccari Neto, preso da Operação Lava Jato; do ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró, também preso na operação, além de Dilma e Lula. 

No Recife, nos discursos, em faixas e cartazes a mensagens pediram o afastamento de Dilma e do PT. Alguns pequenos grupos também carregavam faixas pedindo a intervenção militar. Um grupo defendeu a monarquia. Foi o caso de dez manifestantes que empunhavam uma bandeira do Brasil do período imperial. 

Na capital pernambucana, cerca de 20 homens, com idades entre 25 e 60 anos, da Maçonaria, mandaram recados por meio de cartazes e frases estampadas em camisas pedindo o fim da corrupção e a punição dos culpados pelos desvios de recursos públicos. Empregados dos Correios também vestiram camisas amarelas com a frase "Postali, cadê o dinheiro que estava aqui", eles pediam explicações sobre os problemas relacionados a crise no fundo de pensão da instituição. 

Cerca de 100 pessoas protestaram em frente à embaixada do Brasil em Londres contra Dilma. Com gritos contra Dilma, Lula e o PT, o grupo pediu também a saída do governo atual, a prisão dos líderes do partido e exaltaram o juiz Sérgio Moro. "Queremos medidas concretas contra a corrupção e os corruptos. Quero a renúncia de Dilma ou o impeachment", disse o analista de comércio eletrônico, Renato Concilio, 25 anos. 

Segurando um cartaz contra o governo e o PT, o analista disse que o Executivo, o Legislativo e o Judiciário estão aparelhados pelo PT e, por isso, quer mudanças no Brasil. Para Concilio, a baixa popularidade da presidente poderia levar à renúncia de Dilma. A faxineira e garçonete Helena Bonjardin reclamou do governo Dilma e dos demais partidos. "Quero a saída de todos. Seja do PT, PMDB, PSDB, PDT", disse. Para Helena, o poder deve ser do povo e a presidente deveria renunciar após os casos de corrupção no governo.A manifestação foi organizada pela internet e acontece desde 15h no horário de Londres (11h em Brasília). O protesto foi pacifico e não houve policiais britânicos acompanhando o evento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.