Bancos de sangue pedem doação

Os bancos de sangue de São Paulo estão em alerta para o carnaval. Os estoques, que já são pequenos nesta época do ano por causa das férias, ficam ainda menores com a falta de doadores. Justamente no feriado em que se registra um aumento da demanda por transfusões, por causa dos acidentes e traumas dos foliões."O principal problema é a redução do número de doadores", disse o hematologista Marcelo Cliquet, chefe da Divisão de Medicina Transfusional da Fundação Pró-Sangue, que atende 300 hospitais na capital paulista.Segundo Cliquet, a fundação recebe de 600 a 700 doações por dia, mas no carnaval essa média cai para 250. O estoque atual é de 2 mil bolsas de sangue, com apenas 600 do tipo O+, cuja demanda diária é de 400 a 500 bolsas. "Se ficarmos sem doador por um dia, vai faltar sangue."A redução dos estoques nos hemocentros é comum entre dezembro e fevereiro, por causa dos feriados e das férias escolares, quando muitas pessoas estão viajando. Com toda a agitação do carnaval, no entanto, a situação pode piorar rapidamente. "Podemos ter problemas para atender emergências, que são os casos típicos do carnaval", disse o médico Dante Langhi, do Hemocentro da Santa Casa de Misericórdia, no centro de São Paulo, que realiza 7 mil transfusões por mês.Os estoques do hospital estão 40% abaixo do normal. "Costumamos receber cerca de 300 doações por dia, mas hoje estamos recebendo apenas 200. Com a chegada do carnaval, a tendência é piorar."A solução é conseguir mais doadores. Os médicos ressaltam que doar sangue é perfeitamente seguro e rápido. O procedimento leva no máximo 30 minutos, incluindo a entrevista e o lanche gratuito após a coleta. O posto da Pró-Sangue no Hospital das Clínicas estará aberto normalmente durante o feriado, das 7 às 19 horas até amanhã e das 8 às 18 horas no sábado, domingo e terça-feira de carnaval. Não podem doar pessoas grávidas, com gripe, febre, que fizeram acupuntura ou uma tatuagem nos últimos 12 meses ou com comportamento de risco para a aids.O Instituto de Hematologia do Rio de Janeiro (Hemorio), que abastece os bancos de sangue dos hospitais públicos, está em busca de doadores para o carnaval. Atualmente, 400 pessoas doam sangue por dia no instituto, mas este número pode cair para 100 no feriado.A situação deste ano é ainda mais complicada porque os casos de dengue hemorrágica estão exigindo uma quantidade maior de sangue. Para que o estoque não fique comprometido é necessário que 600 pessoas passem diariamente pelo Hemorio. Durante o carnaval, o atendimento continuará sendo diário, das 7 às 18 horas. O endereço é Rua Frei Caneca, número 8, no Centro do Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.