Banco do Sul pode ser fundado em 3 de novembro

Proposta ainda depende de aprovação de presidentes; acordo foi feito no RJ.

BBC Brasil, BBC

08 Outubro 2007 | 23h10

Os ministros de Economia e Finanças de sete países da América do Sul marcaram para o dia 3 de novembro a assinatura do documento oficial de fundanção do Banco do Sul.Participaram da decisão representantes de Brasil, Venezuela, Bolívia, Uruguai, Paraguai, Argentina e Equador, reunidos nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro.A confirmação da medida, contudo, ainda depende da aceitação dos presidentes de cada país.Segundo a Agência Brasil, o ministro brasileiro Guido Mantega informou que ainda não estão definidos o capital e as cotas de participação de cada país na nova instituição. De acordo com Mantega, num primeiro momento só poderão ter acesso aos financiamentos os 12 países que formam a Unasul, antiga Comunidade Sul-Americana de Nações: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Uruguai, Suriname e Venezuela.Segundo Mantega, os projetos na área de infra-estrutura terão prioridade. Já o ministro venezuelano de Finanças, Rodrigo Cabeza, afirmou que um dos primeiros projetos que serão avaliados é o da construção do gasoduto que liga seu país à Argentina, disse a Agência Brasil. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, vem defendendo a criação do Banco do Sul como uma alternativa para o Fundo Monetário Internacional.A proposta conta com grande apoio do presidente da Argentina, Néstor Kirchner.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.