Bancários fazem protesto em Porto Alegre

Os bancários participantes do Fórum Social Mundial fizeram um protesto contra a exclusão provocada pelo capital internacional em frente ao Santander Cultural, no centro de Porto Alegre. A manifestação reuniu 80 pessoas e não teve incidentes e nem queima de bandeiras e de notas de dólares como nos anos anteriores, limitando-se a discursos contra a perda de direitos e de empregos e à pintura de painéis retratando a exploração da categoria.Enquanto bancários do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Pará, Amazonas, França e Espanha discursavam, dois artistas pintavam painéis sobre o tema da manifestação. O grafiteiro Leopold Kunrath mostrou um banqueiro acorrentando os funcionários e assaltando clientes ao mesmo tempo. O pintor Luiz Fernando Vicente Silva preferiu retratar uma águia à entrada de um banco ameaçando um indigente na rua. Diversos manifestantes lembraram que mais de 50 mil bancários foram demitidos desde que começaram as privatizações no Brasil. E acusaram os bancos de tentar forçar o afastamento de funcionários acometidos de lesões por esforços repetitivos, a doença profissional que mais afeta a categoria. Veja o especial sobre os Fóruns de Davos e Porto Alegre

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.