Bancada ruralista cobra Cunha a abrir processo de impeachment contra Dilma

Texto enviado pela Frente Parlamentar Agropecuária não pede abertamente a deposição da presidente, mas diz que parlamentar precisa tomar uma decisão para dar fim à crise política e econômica

Victor Martins, O Estado de S. Paulo

10 Novembro 2015 | 18h47

BRASÍLIA - A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) enviou ofício ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sugerindo que ele abra processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. O texto não pede abertamente a deposição da presidente, mas diz que Cunha precisa tomar uma decisão, para dar fim à crise política e econômica. O texto é assinado pelo presidente da FPA, Marcos Montes (PSD-MG), e foi fechado na tarde desta terça-feira, 10, após uma reunião na Câmara. Segundo fontes, o texto original pedia formalmente a abertura de impeachment, mas antes de torná-lo público decidiu-se amenizar o tom.

"Estamos convencidos de que a tão esperada retomada do crescimento econômico do País passa pela superação da instabilidade política que envolve os Poderes Legislativo e Executivo", diz o ofício. "Nesse sentido, dois grandes temas em debate estão recebendo encaminhamentos distintos: enquanto o primeiro já está sendo discutido no Conselho de Ética desta Casa (os escândalos contra Cunha), o segundo (o impeachment de Dilma) aguarda uma decisão destemida e juridicamente fundamentada dessa Presidência", destaca a bancada.

Montes ainda ressaltou que o texto tem o respaldo de 38 entidades representativas do agronegócio brasileiro e garantiu que essa manifestação "não pressupõe julgamento prévio" e que quer apenas remover o cenário de incertezas que hoje compromete o presente e o futuro do Brasil.

Mais conteúdo sobre:
Eduardo Cunha Dilma Rousseff Executivo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.