NELSON ANTOINE/FRAME
NELSON ANTOINE/FRAME

Bancada do PT na Alesp diz que Instituto Lula foi vítima de fascismo

Os petistas afirmam que irão cobrar, no âmbito da Alesp, que as forças policiais do Estado façam uma apuração rigorosa do fato, para que os responsáveis sejam punidos 'de forma exemplar'

ELIZABETH LOPES, O Estado de S. Paulo

31 de julho de 2015 | 15h06

São Paulo - A bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) divulgou nota nesta sexta-feira, 31, afirmando que a bomba caseira atirada na noite desta quinta-feira, 30, no Instituto Lula foi "uma ação motivada pelo ódio e de inspiração claramente fascista".

Para a bancada petista, este não foi um incidente isolado. "Em menos de um ano a sede do diretório do PT de Jundiaí foi incendiada e diversos ataques contra militantes do PT foram registrados. Dessa vez o ataque se dirigiu à maior liderança popular do planeta, o homem respeitado em todo mundo e reconhecido como o presidente que mais enfrentou a desigualdade em nosso País", diz o comunicado.

Os petistas afirmam que irão cobrar, no âmbito da Alesp, que as forças policiais do Estado façam uma apuração rigorosa do fato, para que os responsáveis sejam punidos "de forma exemplar". "O discurso de ódio praticado pelos setores mais reacionários da sociedade e amplificado por setores da grande imprensa está construindo um ambiente perigoso no País, como bem alertou o próprio ex-presidente Lula na última semana", afirmam os deputados do PT.

Tudo o que sabemos sobre:
Instituto LulaPTALESP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.