Bancada do PT fecha apoio a Temer para presidente da Câmara

Dos 80 deptuados petistas, estiveram presentes 53; na 4ª, bancada do PMDB no Senado decidiu lançar candidato

Andréia Sadi, do estadao.com.br

04 de dezembro de 2008 | 13h07

A bancada do PT na Câmara  fechou nesta quinta-feira, 4, apoio à candidatura do deputado Michel Temer (PMDB), por unanimidade, à presidência da Câmara no ano que vem. A assessoria do líder do PT na Casa, Mauricio Rands (PE), disse ao estadao.com.br que a bancada concordou que já havia um acordo estabelecido desde 2006 com o PMDB, quando estes apoiaram o nome de Arlindo Chinaglia (PT-SP) para a presidência em troca do apoio futuro a Temer. Dos 80 deptuados petistas, estiveram presentes 53. " A representação estava alta, mas muitos não foram", disse a assessoria.  Veja também:PMDB decide lançar candidato à presidência do Senado Como o PMDB decidiu também disputar a presidência do Senado e o voto nessas eleições é secreto, alguns parlamentares acreditam que a candidatura de Temer poderia ser prejudicada pela disposição do governo de evitar um desequilíbrio de poder entre os partidos que integram a base aliada. "Vamos honrar o acordo, independente do Senado. Nós temos convicção de que teremos todos os votos (da bancada)", afirmou Berzoini a jornalistas, depois de reunião dos deputados petistas com Temer. "Não haverá dissidência."  Na quarta-feira, a  bancada do PMDB no Senado decidiu, por unanimidade, lançar candidato próprio à Presidência da Casa. O nome do futuro candidato não foi anunciado, o que poderá acontecer em janeiro. A decisão  foi tomada em reunião da bancada à qual compareceram os 20 senadores do partido.Com a decisão de lançar um nome, o PMDB assume a prerrogativa de fazer a indicação por ser a maior bancada do Senado. A decisão é anunciada um mês depois de o PT lançar a candidatura do senador petista Tião Vianna (AC) para disputar a sucessão do atual presidente da Casa, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN).  (Com Reuters)

Mais conteúdo sobre:
CâmaraMichel Temer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.