Bancada do PT descarta piso de isenção de R$ 1.058

O deputado Chico Alencar (PT-RJ) disse hoje que a crítica à proposta de taxação dos servidores públicos inativos foi uma unanimidade na reunião da bancada do PT na Câmara. Na questão da taxação, o piso de isenção de R$ 1.058 para os servidores é o centro da polêmica. ?Este piso é muito ruim", disse Alencar. Segundo ele, foram apresentadas propostas para aumentar o piso de isenção para R$ 2,4 mil, estabelecendo, assim, uma isonomia com os trabalhadores da iniciativa privada. Alencar reconhece, no entanto, que desse modo a taxação dos inativos não beneficiaria os governos estaduais. "A solução seria deixar a taxação só para os Estados", afirmou, referindo-se a uma das propostas alternativas apresentadas sobre o assunto. Alencar informou que poderá ser realizada uma reunião específica da bancada para apresentação de emendas à Reforma da Previdência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.