Bancada do PMDB do Senado não prestigia posse de Kátia Abreu

Dos 19 integrantes do partido na Casa, apenas três estiveram na posse da senadora, que é do partido mas considerada uma indicação pessoal da presidente Dilma Rousseff

RICARDO BRITO E NIVALDO SOUZA, Estadão Conteúdo

05 de janeiro de 2015 | 18h41

Brasília - A bancada do PMDB no Senado não foi, na tarde desta segunda-feira, 5, à posse da nova ministra da Agricultura, a senadora do partido Kátia Abreu (TO), que é filiada ao partido. Dos 19 integrantes do partido na Casa, apenas três estiveram no encontro: além de Kátia, o senador licenciado Eduardo Braga (AM), novo titular do Ministério de Minas e Energia, e um dos vice-presidentes do PMDB, senador Valdir Raupp (RO).

A cúpula do partido - a maior bancada do Senado - está insatisfeita com a reforma ministerial feita pela presidente Dilma Rousseff para seu segundo mandato. Embora o PMDB tenha ampliado de cinco para seis o número de ministérios na Esplanada, a legenda considera que conseguiu pastas com pouca força capilaridade e força política. Avaliam ainda que Kátia Abreu foi uma escolha pessoal de Dilma que, posteriormente, foi apadrinhada pela bancada.

Mesmo sem a presença de colegas de bancada - Kátia Abreu é recém-chegada ao PMDB -, a nova ministra fez questão de agradecer, no seu discurso em que recebeu o cargo do colega Neri Geller, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e a todos os senadores do partido, na pessoa de Valdir Raupp.

Se os peemedebistas do Senado não compareceram, o primeiro escalão do novo governo Dilma compareceu em peso à solenidade. Ao todo, 15 ministros participaram do ato, realizado na calçada do Ministério da Agricultura, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

Tudo o que sabemos sobre:
posseKatia AbreuPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.