Bancada do PFL vota unida contra mínimo de R$ 260

O PFL do Senado confirmou em reunião que terminou no início da tarde que os 17 senadores do partido votarão contra a medida provisória que fixa o salário mínimo em R$ 260. "Todos os senadores são claramente contra os R$ 260 e nenhum deles estará ausente ou vai se abster", disse o líder do PFL no Senado, José Agripino Maia (RN). Da bancada de 17 senadores, 14 participaram da reunião, inclusive a senadora Roseana Sarney (MA), que garantiu que votará contra os R$ 260 e defendeu um mínimo equivalente a US$ 100.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.