Bala substitui cigarro

Médicos, estudiosos do tabagismo e a indústria do cigarro travam polêmica, nos EUA e Grã-Bretanha, em torno do novo "produto alternativo" desenvolvido para driblar as restrições aos fumantes. Trata-se de uma bala, batizada de cigalett, que contém a mesma quantidade de nicotina de um cigarro - mas não solta fumaça. Do ponto de vista da indústria, é mais um "salva-vidas" para fumantes no cinema, em aviões, local de trabalho e outras "zonas proibidas", com a vantagem de não atingir os "fumantes passivos". Para os antitabagistas, a bala satisfaz apenas à indústria, que perpetua o vício e foge às proibições. Os fabricantes garantem que o cigalett será vendido só para maiores de 16 anos (na Grã-Bretanha) ou 18 (nos EUA), em pacotes "à prova de crianças".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.