Baixa de Siqueira é 'problema corriqueiro', diz Amaral

O presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, minimizou nesta quinta-feira, 21, a saída de Carlos Siqueira da coordenação geral da campanha presidencial de Marina Silva e disse que a decisão dele é um "problema corriqueiro". Amaral disse que caberá ao PSB a indicação de seu substituto. "É um problema pessoal de um companheiro que quer mudar de posição", declarou.

DAIENE CARDOSO, RICARDO DELLA COLETTA E JOÃO DOMINGOS, Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2014 | 12h54

Amaral está reunido com Siqueira, representantes da Rede e da coligação que integra a aliança. O PSL, que já havia indicado que deixaria a coligação, não mandou nenhum representante para o encontro.

Amaral afirmou, no entanto, que precisará de Siqueira, que é secretário-geral da sigla, ao seu lado neste momento. "Ele vai trabalhar ao lado do presidente do partido", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.