Bahia perdeu R$ 279 mi de arrecadação, diz Wagner

Em entrevista a um programa televisivo na manhã de hoje, o governador baiano, Jaques Wagner (PT), fez um balanço dos efeitos da crise econômica mundial no primeiro trimestre no Estado. De acordo com ele, a desaceleração das atividades produtiva e comercial no Estado causaram R$ 279 milhões em perda de arrecadação. Desse montante, R$ 199 milhões seriam relativos à queda na arrecadação esperada com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) - que era de R$ 2,525 bilhões - e R$ 80 milhões em redução de repasses da União. Wagner esteve ontem em Brasília em reuniões com ministros de diversas pastas, buscando alternativas para o problema - que, de acordo com ele, pode dificultar os investimentos em infraestrutura.

TIAGO DÉCIMO, Agencia Estado

08 de abril de 2009 | 13h03

O governador aproveitou, também, para comentar com os representantes do governo sobre a manifestação que os prefeitos baianos pretendem fazer no dia 28, quando prometem fechar as sedes administrativas municipais e suspender as atividades. Segundo a Confederação Nacional dos Municípios, as cidades baianas tiveram queda de R$ 120 milhões no recebimento do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) nos primeiros três meses do ano - o correspondente a 12,2% de redução sobre o esperado para o período.

"(O presidente) Lula está sensibilizado com a situação dos prefeitos e dos governadores, mas entende que a hora não é de buscar o culpado, mas uma solução conjunta e federativa para se enfrentar a crise com sucesso", afirmou, ao fim dos encontros. "O governo vai lançar um pacote de R$ 700 milhões para ajudar municípios e Estados, um plano que pode ser feito com antecipação de receitas e empréstimos."

Tudo o que sabemos sobre:
arrecadaçãoBAJaques Wagner

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.