Azeredo defende apoio informal do PT ao PSDB em BH

O senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) criticou hoje a decisão do Diretório Nacional do PT de proibir a coligação formal com o PSDB na eleição para a prefeitura de Belo Horizonte. "O PT é o partido que está dificultando a aliança. O que pode acontecer é o PT fazer um apoio informal à aliança e não o PSDB. O PSDB se aliaria com o PSB e o PMDB e o PT faria o acordo informal, afinal, é ele que está criando o problema", afirmou.Azeredo disse que o PSDB de Minas Gerais tem um "desprendimento" ao não lançar candidato próprio e aceitar apoiar a eventual candidatura do ex-secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Márcio Lacerda (PSB), que tem como pré-candidato a vice-prefeito na chapa o deputado estadual Roberto Carvalho (PT). "A rigor, quem realmente está sendo mais desprendido é o PSDB, que aparece liderando nas pesquisas e tem tempo na televisão. Se tem alguém que não está agindo mal, é o PSDB", afirmou.O senador do PSDB de Minas Gerais afirmou que o partido no Estado acompanha de perto os desdobramentos da resolução do diretório nacional petista. Azeredo disse que a determinação de vetar a coalizão entre o PSDB e o PT na capital mineira contraria os interesses dos petistas da cidade e do Estado. "O caminho é insistir na aliança formal; afinal, tem uma parte do PT que defende isso. Se o PT for radical, o assunto terá de ser rediscutido", analisou.

DANIELA NAHASS, ESPECIAL PARA AE, Agencia Estado

02 de junho de 2008 | 18h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.