Aviões e barcos de traficantes internacionais vão a leilão

Os cinco aviões e o veleiro confiscados de traficantes, que a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) vai leiloar em São Paulo, nesta quinta-feira, pertenciam a grupos ligados ao tráfico internacional de drogas, quase todos eles com atuação em vários estados brasileiros. Os aviões foram apreendidos em cidades paulistas, em diferentes operações policiais, mas alguns deles atuavam em rotas internacionais de tráfico no continente.Um dos aviões, o Piper Seneca II prefixo PT-EXD, que pertencia a José Aparecido Vilela, operava na chamada Conexão Atibaia, estrutura montada na estância turística de Atibaia (SP) para dar sustentação ao narcotráfico e ao crime organizado. A Conexão Atibaia foi desmontada a partir de investigações realizadas entre os anos de 1999 e 2000 pela CPI do Narcotráfico, na Assembléia Legislativa de São Paulo. A conexão fornecia pilotos e aeronaves para as organizações criminosas. A aeronave transportava cocaína entre os estados de Rondônia e São Paulo e foi apreendida pela Polícia Federal com 16 quilos de cocaína.O Cessna, prefixo PT-OCF, que integra o primeiro lote do leilão, pertencia ao traficante internacional Arnulfo Argentale Ariste, integrante de uma quadrilha que produzia cocaína no Peru, armazenava no Brasil e transportava parte dela para a Colômbia, de onde a droga era redistribuída. A quadrilha começou a ser descoberta a partir de investigações iniciadas pela Polícia Federal em Manaus (AM) e a aeronave foi localizada e apreendida em um aeroporto clandestino em Taguaritinga (SP).Já o avião Bonanza A-36, prefixo PT-LJG, que pertencia a Edmundo Rocha dos Santos, foi apreendida em 1998 quando pousava na região de Marília (SP) com 28,76 Kg de cocaína. Também apreendido no interior paulista, em Araraquara, o Cessna 210, prefixo PT-KCT, pertencia a Marcos Wilson Paes, cuja quadrilha foi descoberta a partir de investigações iniciadas em Ribeirão Preto (SP). O avião transportava 184 pacotes de cocaína prensada quando foi apreendido.Na mesma região de Ribeirão Preto, onde no ano passado foi desmontada uma das grandes conexões do tráfico que agiam no interior paulista, foi apreendida quanto embarcava 29 quilos de cocaína, a quinta aeronave que vai a leilão esta semana. Trata-se do Piper, prefixo PT-LGK, que pertencia ao traficante Maiolino Vieira Marques, e está apreendida desde 1993.O veleiro de Alfredo Di Gianvincenzo também foi apreendido em 1993, no Ceará, com um carregamento de 218 quilos de cocaína, que deveria seguir para portos do sul da Itália.Como os aviões se encontram em aeroportos de diferentes cidades e o veleiro está ancorado em Fortaleza, o leilão será feito on-line, com um sistema de venda simultânea a partir de São Paulo, no pátio do leiloeiro oficial Sodré Santoro, na marginal da Via Dutra, Km 224,6, Vila Augusta, Guarulhos (SP). O leilão será transmitido pela TV Nacional, TVE e TV Cultura.Logo depois do leilão, que faz parte da IV Semana Nacional Antidrogas, o Secretário Nacional Antidrogas, Paulo Roberto Uchôa e o ministro-chefe de Segurança Institucional, general Alberto Cardoso, falarão sobre o combate ao narcotráfico, no local do leilão.

Agencia Estado,

17 de junho de 2002 | 16h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.