Avião que levava neto de Sarney faz pouso forçado no Maranhão

José Adriano cumpria agenda política no interior do Estado; ninguém se feriu

Ernesto Batista, O Estado de S. Paulo

29 de setembro de 2013 | 16h45

SÃO LUÍS - O avião monomotor que levava o neto do senador José Sarney (PMDB-MA), José Adriano Sarney (PV-MA), fez um pouso forçado neste domingo, 29, na cidade de Guimarães, no litoral do Maranhão. José Adriano cumpria agenda política no interior do Estado e, devido a uma pane no motor, a aeronave foi obrigada a pousar de barriga, "com o trem de pouso recolhido". O neto de Sarney é apontado como sucessor natural da herança política da família no Maranhão.

Na aeronave também estavam a esposa de José Adriano, um assessor e o piloto. Ninguém ficou ferido e todos os ocupantes foram resgatados pelo Grupo Tático Aérea (GTA). De acordo com o secretário Adjunto da Segurança Pública, Láercio Costa, o monomotor do tipo Corisco partiu do município de Paço do Lumiar, município da região metropolitana de São Luís, com destino a Cândido Mendes, localizado a 590 quilômetros da capital.

O motor da aeronave teria sofrido uma pane quando estava a cerca de 50 km de Guimarães, e ao perceber o problema, o piloto teria tentado voltar para Pinheiro, terra natal do senador José Sarney, mas não conseguiu e teve que fazer um pouso forçado em uma área alagada.

"O avião fez uma aterrissagem de barriga com o trem de pouso recolhidos. A aeronave não foi danificada e nem houve feridos entre os passageiros", informou Laércio Costa.

Ainda segundo o secretário, o piloto conseguiu contato com a torre de controle. Depois disso, dois helicópteros do GTA fizeram buscas na área indicada pelo piloto, conseguindo localizar a aeronave duas horas depois.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.