Avião da Lufthansa ficará retido no País

Por determinação do Ministério da Defesa, o avião da Lufthansa em que foi encontrado pó branco suspeito na manhã deste domingo permanecerá retido no Aeroporto Antônio Carlos Jobim.O ministro da Defesa, Geraldo Quintão, ordenou ao Departamento de Aviação Civil (DAC) a só autorizar nova decolagem depois que a Polícia Federal e a Vigilância Sanitária identificarem o pó branco.O material está sendo testado para checar se não está contaminado pela bactéria antraz. Durante todo este domingo, o ministro Quintão foi informado pelo comandante da Aeronáutica, brigadeiro Carlos Almeida Batista, sobre o problema com o avião Lufthansa e as providências que estavam sendo tomadas. Segundo a assessoria de Quintão, o avião foi lacrado pela vigilância sanitária. A Polícia Federal solicitou à Interpol - polícia criminal internacional - informações sobre todos os passageiros que embarcaram no avião da companhia aérea da Alemanha. Os dois envelopes contendo o pó branco foram deixados embaixo de um assento. Os 14 funcionários do aeroporto que estiveram no interior do avião foram submetidos a exames de sangue. As investigações estão sendo conduzidas sob sigilo. O Centro de Comunicação Social do Comando da Aeronáutica (Cecomsaer) informou que as investigações devem ser feitas pela Polícia Federal. O Comando da Aeronáutica não está envolvido neste caso. A Fundação Nacional de Saúde (Funasa) colocou no site www.funasa.gov.br informações sobre o antraz. O objetivo é apresentar detalhes sobre a bactéria.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.