Reprodução/ Twitter
Reprodução/ Twitter

Avião da FAB levará ainda hoje autoridades brasileiras à Colômbia

Prefeito de Chapecó, ministros e funcionários da Aeronáutica vão auxiliar o reconhecimento e liberação dos corpos das vítimas; Temer diz que acompanha o episódio 'pessoalmente'

Tânia Monteiro e Carla Araújo, O Estado de S. Paulo

29 de novembro de 2016 | 17h00

BRASÍLIA – O porta-voz do Planalto, Alexandre Parola, disse na tarde desta terça-feira, 29, que o presidente Michel Temer “está acompanhando pessoalmente as providências” tomadas pelo Brasil para prestar auxílio às vítimas do acidente com o avião que matou mais de 70 pessoas na madrugada desta terça-feira. Informou ainda que “instruiu seus ministros a organizarem os esforços necessários para o apoio aos familiares e aos brasileiros hospitalizados na Colômbia”.

O porta-voz declarou que às 17 horas está prevista a decolagem de Brasília para Medellín de uma aeronave Força Aérea Brasileira, levando o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, e funcionários do município, além de especialistas do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), que auxiliarão as autoridades colombianas na investigação do acidente.

O avião C-99 saiu de Guarulhos, em São Paulo, e faz escala em Brasília para incluir na comitiva funcionários do Ministério das Relações Exteriores, membros da Polícia Federal e funcionários dos Ministérios da Saúde e do Esporte. Representantes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e funcionários das redes de televisão Globo e Fox, que auxiliarão as autoridades no reconhecimento e liberação das vítimas também embarcarão na aeronave da FAB. O avião deverá pousar em Medellín por vota da 1h30 da madrugada no horário local.

Alexandre Parola salientou ainda que duas outras aeronaves (um C-130 Hércules e um C-105) da FAB estão de prontidão para auxiliar no resgate e traslado dos brasileiros vítimas do acidente. Uma equipe de profissionais especializados em resgate do Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento também embarcará para Medelin.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Chapecoense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.