Aviação: Derrapagens representam 25% dos acidentes

Tipo de acidente acontece toda semana no mundo, mas mortes são raras.

Mônica Vasconcelos, BBC

23 de julho de 2007 | 10h30

Incidentes em que aviões saem da pista respondem por um quarto de todos os acidentes aéreos no planeta, disse o diretor executivo da entidade que representa pilotos de companhias aéreas em todo o mundo.Segundo Bruce D''Ancey, da Ifalpa (International Federation of Airline Pilots Associations), esse tipo de incidente ocorre em média uma vez por semana, embora fatalidades sejam raras.Na semana passada, a entidade, que tem mais de cem mil pilotos afiliados, utilizou o acidente para defender que um sistema de segurança conhecido como Engineered Materials Arrester System (EMAS) seja instalado em aeroportos onde não há suficiente área livre em torno da pista."O que é importante dizer é que o trágico acidente em São Paulo poderia ter sido evitado se houvesse um sistema para freiar o avião com segurança", afirmou D''Ancey à BBC Brasil. "Estou falando de uma área feita de concreto mole em torno da pista. A aparência é de concreto comum, mas se o avião sair da pista ele vai afundar ali e parar." Segundo ele, "um avião 747 se movendo a uma velocidade de 130 km por hora seria parado após 180 ou 185 metros".Após o acidente no Brasil, a Ifalpa publicou uma declaração em seu site comentando o acidente em Congonhas e dizendo que o aeroporto, por suas condições topográficas, se beneficiaria de um sistema como o EMAS.A entidade disse em sua nota que o caso de Congonhas não deve ser visto como excepcional ou um indicativo de que o Brasil estaria desrespeitando normas de segurança internacionais. Muitos outros aeroportos no mundo não estão equipados com o sistema, diz a entidade. Segundo dados compilados pela revista da indústria da aviação, Flight International, em 2006 aconteceram 27 acidentes aéreos fatais, resultando em 863 mortes.Este é o menor índice da última década, apesar de um grande aumento no tráfego aéreo mundialmente. Em 2005, houve 34 acidentes aéreos fatais."O Brasil possui uma longa e gloriosa trajetória na aviação", disse o editor de segurança da revista, David Learmount, à BBC Brasil."As autoridades de aviação no país são muito bem preparadas. O único senão é na área de recursos (...) Será que estão recebendo o que precisam?", indaga Learmount.Segundo o editor, 50% dos acidentes aéreos acontecem nos momentos que antecedem o pouso e no pouso propriamente dito.Outros 30% ocorrem durante e logo após a decolagem, e os restantes acontecem durante o vôo.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.