Ave voa 4 mil kms em 10 dias e bate recorde

Um maçarico-do-papo-vermelho, marcado com anilhas de metal por pesquisadores brasileiros na ilha de Campechá, no Maranhão, levou apenas dez dias para chegar a Slaugther Beach, nos Estados Unidos. Os especialistas consideram a viagem dessa ave migratória recorde. A marca anterior era de 13 dias.Em geral, essa espécie precisa de 20 dias para vencer o trajeto de cerca de 4 mil quilômetros entre o Brasil e os Estados Unidos. Os pássaros voam a uma velocidade de 60 a 80 quilômetros por hora. A bióloga Inês do Nascimento, do Centro de Pesquisas para a Conservação das Aves Silvestres (Cemave), estima que o maçarico recordista tenha voado, em média, a 90 quilômetros por hora, aproveitando correntes aéreas. Provavelmente, o maçarico fez apenas uma parada para descanso graças à gordura armazenada.Há 20 anos o Brasil participa de uma rede de pesquisadores que monitora as rotas das aves migratórias que vão do Pólo Norte à Patagônia. Todo ano, quando começa o inverno no hemisfério Norte, esse animal vem para a região costeira da América do Sul. Retorna entre junho e julho ao Ártico canadense para reproduzir-se.O trabalho dos pesquisadores é acompanhar o comportamento dos animais, considerados essenciais para sinalizar a "saúde" do meio ambiente. Eles são capturados com a ajuda de redes e soltos após tomadas suas medidas, feitas as marcações e recolhidas amostras de sangue para investigar doenças. A bióloga Inês tem informações de casos de transmissão do vírus do oeste do Nilo, uma variedade fraca do ebola, e da gripe espanhola por aves migratórias do trajeto Europa e África.RecordistaO maçarico recordista foi o único da sua espécie capturado no Maranhão pelos pesquisadores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Cemave. Coincidentemente, esse mesmo pássaro caiu na rede dos biólogos americanos. A ave pesava 165 gramas e saiu do País com anilhas de metal nas duas pernas e bandeirinha azul, identificando a passagem pelo Brasil. Além disso, parte do corpo foi pintada de laranja para ser facilmente visto, em pleno vôo, como uma ave a caminho da reprodução.A bióloga do Cemave revela que, apesar do vigor físico, o maçarico é uma das 23 espécies migratórias em que se vem detectando o maior índice de redução da população. Uma das causas, diz, pode estar associada à diminuição da disponibilidade de alimentos, como os ovos do caranguejo ferradura nos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.