Avaliação do governo se mantém estável, mostra CNT-Sensus

A avaliação do governo e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva não apresentou alterações significativas na nova rodada da pesquisa de opinião pública feita pelo Instituto Sensus para a Confederação Nacional dos Transportes (CNT). De acordo com os dados divulgados hoje, 34,6% dos 2 mil entrevistados continuam avaliando positivamente a administração federal, mesmo patamar registrado na pesquisa realizada pelo instituto Sensus em março para a CNT. A avaliação negativa registrou uma pequena variação, mas dentro da margem de erro de 3%. Dos entrevistados, 20% classificaram como negativa a administração federal em maio, ante 19,4% em março. A pesquisa foi realizada entre os dias 7 e 9 de maio, ouvindo 2 mil pessoas em 165 municípios do País.O desempenho pessoal do presidente também ficou praticamente inalterado. A avaliação positiva variou de 59,6% para 60,2% enquanto que a negativa passou de 30,5% para 32,4%. "O processo de queda contínua da popularidade foi interrompido. A população está em posição de observação do governo", comentou o presidente da CNT e vice-governador de Minas Gerais, Clésio Andrade. O diretor do instituto Sensus, Ricardo Guedes, considera que a estabilização neste patamar é crítica. "O governo tem que olhar com atenção as questões do emprego e da violência. A estabilidade é crítica e podemos ter uma queda ou uma subida forte dependendo das ações do governo", comentou Clésio Andrade.Essa estabilidade nos indicadores de popularidade do presidente e de seu governo está ancorada, segundo a direção da CNT, em sentimentos de confiança e compreensão da população em relação ao presidente Lula. De acordo com a pesquisa, 30,6% dos entrevistados disseram que confiança é o sentimento que mais reflete o que sentem pelo presidente. Compreensão é apontada por outros 20,8%. Mas a avaliação negativa de Lula e sua equipe também está ancorada em outros sentimentos, como decepção e desconfiança; 22,5% disseram estar decepcionados com Lula. Outros 12,4% afirmaram que desconfiança é o que melhor expressa seus sentimentos em relação ao presidente da República.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.