Auxílio Brasil de Bolsonaro também é ‘Auxílio Centrão’; leia análise

Com o preço da gasolina beirando R$ 7,50 e com 600 mil mortes por covid-19, presidente precisará de mais do que distribuir dinheiro

Alberto Bombig - O Estado de S.Paulo

Conforme avança o processo de corrosão (lento, porém contínuo) de seu governo, Jair Bolsonaro observa o surgimento de obstáculos adicionais na corrida com barreiras que o separa da verdade das urnas.

O mais recente deles é convencer o Centrão de que ainda possui “capacidade eleitoral”, termo usado por um dos líderes do bloco parlamentar para explicar a desconfiança quanto ao futuro do presidente. Trocando em miúdos, a pergunta é: Bolsonaro ainda tem chances de ser reeleito em 2022?

Bolsonaro e Guedes em coletiva de imprensa no Ministério da Economia. Foto: Dida Sampaio/Estadão - 22/10/2021

A reposta, em política, muitas vezes interessa menos do que a pergunta. Fragilizado, o presidente torna-se ainda mais refém do Centrão, seja porque Arthur Lira (Progressistas-AL) possui o poder de abrir um processo de impeachment, seja porque a partir de agora, sem o Auxílio Brasil turbinado, Bolsonaro corre o risco de ver o Centrão na campanha de seus adversários. 

Continua após a publicidade

Qual a “solução” encontrada pelo Centrão e pelo Planalto para incrementar a “capacidade eleitoral” de Bolsonaro? Distribuir dinheiro, ideia nada criativa e de fortes efeitos colaterais nas contas públicas, mas que, no imaginário político, está para os moribundos eleitorais como a poção mágica do druida Panoramix para Asterix. Porém, diferentemente do mundo das HQs, nada garante que Bolsonaro conseguirá esmagar seus inimigos. Com o preço da gasolina beirando R$ 7,50 em várias regiões do País e com 600 mil mortes por covid-19 no seu lombo, o presidente precisará de muito mais do que distribuir dinheiro. Certo, por enquanto, é que o Centrão fará bom uso do auxílio (pois já o fez nos governos petistas) em suas “bases” para, no futuro, quem sabe, barganhar apoio a outro presidente. 

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Auxílio Brasil de Bolsonaro também é ‘Auxílio Centrão’; leia análise

Com o preço da gasolina beirando R$ 7,50 e com 600 mil mortes por covid-19, presidente precisará de mais do que distribuir dinheiro

Alberto Bombig - O Estado de S.Paulo

Conforme avança o processo de corrosão (lento, porém contínuo) de seu governo, Jair Bolsonaro observa o surgimento de obstáculos adicionais na corrida com barreiras que o separa da verdade das urnas.

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Atualizamos nossa política de cookies

Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.