Autonomia do BC será assunto 'prioritário', diz Renan

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta terça-feira, 29, que o projeto que fixa mandato para diretores e o presidente do Banco Central será um assunto "prioritário" na agenda de votações da Casa. "Você precisa colocar esses assuntos que têm a ver com a sociedade, com o dia a dia das pessoas, para que eles possam dessa forma, colocados, serem entendidos como prioritários. Esse assunto será prioritário", afirmou, em entrevista.

RICARDO BRITO E RICARDO DELLA COLETTA, Agência Estado

29 de outubro de 2013 | 12h48

Perguntado pelo Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, Renan disse que ainda não conversou com a presidente Dilma Rousseff sobre a votação da matéria. Segundo ele, no Parlamento, "toda vez que alguém defende uma posição, você não tem tempo de comunicar as pessoas". "Isso não significa dizer que aquelas ideias não vão para frente", disse Renan.

O presidente do PSDB e pré-candidato do partido à Presidência da República, senador Aécio Neves (MG), afirmou que não considera necessária a aprovação de uma lei para fixar mandatos para diretores e para o presidente do Banco Central (BC).

O assunto voltou à pauta desde a sexta-feira, quando o presidente do Senado defendeu a votação até o final do ano de um projeto que daria essa autonomia funcional para o BC.

"Eu acho que ela (a autonomia funcional) não precisa de um regramento legal. Ela pode ser exercida, como em parte vem sendo feita hoje, pelo governo", disse Aécio, antes do início da solenidade de entrega da medalha Ulysses Guimarães, no Senado Federal.

Tudo o que sabemos sobre:
BCIndependênciaprojeto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.