Aumenta expectativa de 2° mandato melhor que 1°, diz Ibope

37% dos entrevistados acham que este governo será melhor que anterior

Agencia Estado

06 de julho de 2007 | 16h37

Aumentou a expectativa de que segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja melhor do que o primeiro. Dos que responderam à pesquisa Ibope, divulgada nesta sexta-feira, 6, 37% disseram que o segundo governo deve ser melhor que o anterior, ante 30% em abril. A parcela dos que consideram que os dois mandatos deverão ser iguais caiu de 49% para 41%. Os que consideram que o atual mandato deverá ser pior do que o anterior subiu de 17% para 20%.A pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que a avaliação do governo Lula permanece estável, mas em patamares elevados. A avaliação ótima ou boa passou para 50%, ante 49% em abril. A avaliação ruim ou péssima se manteve em 16%. A avaliação de regular foi feita por 33%, porcentual estável em relação a abril. Segundo a pesquisa, a avaliação de áreas específicas de governo ficou acima do patamar geral, entre outros motivos, em razão do "crescimento expressivo" da percepção negativa do noticiário sobre o Executivo e o próprio presidente. Ainda assim, o relatório da sondagem afirma que "os números atuais praticamente repetem os de setembro do ano passado e os da rodada anterior, revelando um quadro de estabilidade nas percepções dos brasileiros acerca do presidente Lula e do seu governo." A avaliação positiva de Lula cai na faixa de maior escolaridade e renda, entre os mais jovens e as mulheres, e também na região Sul do País. Mas ela cresce entre os homens, no Sudeste, no Norte e no Centro-Oeste e nas faixa de menor renda da população. A pesquisa mostra ainda relativa estabilidade na aprovação à maneira de o presidente Lula governar o País. O porcentual dos que aprovam a condução de Lula subiu de 65% para 66%, enquanto o dos que desaprovam subiu de 29% para 30%.A nota média para o governo Lula ficou nos mesmos 6,7 - numa escala de zero a dez - registrados na pesquisa de abril. A confiança no presidente Lula recuou de 62% para 61%. Disseram que não confiam no presidente 35% dos entrevistados, ante 34% na pesquisa anterior. O Ibope entrevistou 2.002 pessoas em 140 municípios do País, entre 28 de junho e 1° de julho. A margem de erro é de 2 pontos.(Com Reuters)Texto ampliado às 11h04.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.